Inconformado telegram apela ao “Jus Sperniandi” a favor da mentira

Personagem mentiroso da cultura italiana foi redesenhado por Walt Disney.

Rede social inundou a sociedade com bronca contra projeto de lei contra as fakes news

(Com Agência Brasil)

O Telegram Brasil já começou a se justificar perante as autoridades por usar sua máquina e promover o disparo em massa de mensagem feito pela plataforma a seus usuários. Divulgou um texto contrário à aprovação do Projeto de Lei das Fake News, propondo medidas de enfrentamento à divulgação de conteúdos falsos e à violência digital.

A plataforma de rede social, semelhante ao Watt Zapp, alegou que o projeto de lei representa “um ataque à democracia”. Segundo divulgaram a lei “concede poderes de censura” ao governo federal e cria um sistema de vigilância permanente que “matará a Internet moderna”, se a lei for aprovado pelo Congresso Nacional. O Telegram ainda ameaçou deixar o país se a redação atual, for aprovada.

A reação do governo foi imedita: um ofício encaminhado à plataforma digital, questionou se a big tech dispõe de canal para contestação por parte daqueles usuários que discordam do posicionamento da rede.. O Ministério Público-SP ainda perguntou se a empresa descreve aos consumidores, nos termos de uso do aplicativo, uma autorização de impulsionamento de mensagens não relacionadas a atualizações técnicas ou comunicações sobre recursos da aplicação. O órgão indaga o motivo pelo qual o disparo foi efetuado a todos os usuários da plataforma, e não apenas àqueles inscritos no canal Telegram Notifications.

O ofício assinado pelo procurador da República, Yuri Corrêa Luz, da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão em São Paulo. Além de ordenar a retirarda do ar da postagem esdruxula ainda deu prazo para a resposta do Telegram Brasil (10 dias).

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back To Top